Resenha do Livro: Eu, você e a garota que vai morrer; Jesse Andrews

Aspectos de contrato de trabalho temporário
27 de janeiro de 2018
Você sabe como o Google funciona?
29 de janeiro de 2018

Resenha do Livro: Eu, você e a garota que vai morrer; Jesse Andrews

Em “Eu, você e a garota que vai morrer”, Greg conta de forma muito sincera e divertida a história por trás do seu último ano no colégio Benson, lugar onde pra ele não é possível existir. O colégio é todo dividido em grupos e subgrupos, porém Greg não faz parte de nenhum deles. Não se engane, ele não é um excluído, apenas optou por ser colega de todos e amigo de nenhum, o que ele vai acabar percebendo que pode não ser uma boa ideia.

O Você, citado no título do livro, se trata de Earl, que Greg deixa bem claro não se tratar de um amigo, mas a história diz totalmente o contrário. Earl é um garoto baixinho e violento que produz vídeos com Greg, eles estudam juntos na Benson e gostam dos mesmos gêneros de filmes, têm uma forma de comunicação bastante peculiar.

E finalmente Rachel, a garota que vai morrer. Rachel classificada no grupo das garotas-judias-sem-graça, e que no passado foi usada por Greg, volta agora com o que ele chama de “Mitzvah” que é a palavra hebraica para “tremenda dor de cabeça”. A mãe de Greg acha que eles foram bons amigos no passado e agora está incentivando o filho a dar uma força à “amiga”.

É muito interessante ver o desenrolar da história, principalmente porque não acontece nada do quê você está esperando, as expectativas do leitor são quebradas a todo momento, mas de um jeito bom. A princípio fiquei achando o Greg um pouco insensível, mas aos poucos fui percebendo que é disto que se trata realidade, não é um clichê ou um roteiro preparado, é vivendo e aprendendo todo dia.

A narrativa do Greg é muito envolvente e engraçada (do tipo que te faz parecer maluca ao rir alto e sozinha em locais públicos), não é nem um pouco piegas e sentimental, mas faz a gente pensar no que é importante de fato. Um livro que fala de Câncer, mas que não está focado no câncer, está focado nas pessoas, no que elas representam de verdade. Escolhi esse livro pela capa, mas terminei pela história. É lindo, apaixonante, inteligente, rápido, engraçado e um pouquinho, mas só um pouquinho mesmo, emocionante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *