Medicina Preventiva
24 de setembro de 2017
Porque os idosos caem?
26 de setembro de 2017

Você já sorriu hoje?

Hoje comecei a pensar no que me faz rir e sorrir. Não o riso fácil, do dia a dia, da piada, do aperto de mão diário acompanhado do sorriso obrigatório, mas do sorriso que vem da alma que te faz sentir parte do mundo e mais leve.

Um sorriso pode mudar nossa vida e de todos estão a nossa volta, mas não pense que é fácil sorrir, já que diariamente encontramos imersos na nossa rotina cheia de compromissos, tarefas e cobranças, que nem percebemos o quanto distante o sorriso tem se encontrado. E novamente veio a dúvida: existe diferença entre sorrir e rir?

Procurando no dicionário descobri que: sorrir é o ato de rir em silêncio, contido, mas, a melhor definição para mim veio através da poesia
“A sutil diferença entre sorrir e rir” do blog
“A poetisa guerreira”:
“Sorrir não é rir, em momento algum profetize tal injúria
Não se desperta um sorriso apenas por despertar
Sorrisos não se limitam, não se proíbem
Risos são proibidos em muitos lugares,
Na sala de aula, no congresso, na igreja.
Rir é imoral, é assim que nos ensinam
Sorrir é bom, então sorria,
Sorria escondendo a dor de não poder rir”…

Comecei a perguntar às pessoas do meu convívio “o que te fez sorrir hoje?”.
Não é que não foi fácil conseguir depoimentos sobre o que faz as pessoas sorrirem…
E a partir do momento que troquei a pergunta “o que te fez infeliz hoje?”, várias respostas foram dada.
E mais uma vez veio o questionamento: por que será que normalmente procuramos enfatizar o que acontece de ruim?

Não é que só temos momentos ruim no nosso dia é que não reconhecemos e percebemos os bons momentos, ficamos sempre procurando coisas grandes, importantes, com potencial para mudar sua vida, para avaliar em bons momentos e acabamos frustrados quando não encontramos esses momentos.

Os bons momentos que nos fazem sorrir estão presentes no nosso dia a dia, só iremos valorizar assim que aprendermos a reconhecê-los e falarmos sobre eles, simples né .. Nada disso… é muito difícil de identificar o óbvio, às vezes só damos valor naquilo que perdemos. Só teremos dias iluminados quando entendermos que precisamos nos propor a vivê-los. Não dá para mudar se não nos arriscarmos. Não dá para enxergar o que está ao nosso lado se insistimos ficar na escuridão.

Não é que ontem meu riso fácil foi garantido pela ida ao circo, sentimento compartilhado com várias crianças sorrindo de tudo e adultos soltando risadas e muitas gargalhadas. O mais importante foi tirar dá risada despretensiosa o exemplo de uma pessoa que idealizou seu sonho e luta por mais de 30 anos que o riso tem que fazer parte do nosso dia e transformá-lo em sorriso para enxergar que a vida é bonita e feita sonhos, não é isso que o sorriso de uma criança nos transmite? E hoje depois do aprendizado do sorriso tornou mais fácil identificar o que me fez sorrir hoje.

Um simples sorriso gostoso da minha neta, um beijo, um abraço, um elogio despretensioso… E isso mesmo … Se nós não estamos dispostos a valorizá-los, então a que vamos dar importância? Nem todos os dias são formados de momentos felizes, mas cabe a nós mudar o foco e o tamanho da importância do momento.

E agora eu te pergunto: você já sorriu hoje?

Nelma Diniz de Freitas Tonzar- Economista por formação pela PUC Campinas, pedagoga de coração pelo CEFET-MG, pós-graduada em Tecnologia Informacional pela UFLA- MG, Mestre em Administração de Empresas, pela UNIFENAS-MG, pós-graduanda em Psicologia Organizacional pela UNIP e Coach em formação no IBC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *